quinta-feira, 16 de julho de 2009

delírio


Hoje acordei libidinosa...
Erótica...
Quente...
Sonhei que tu estavas aqui
Cheio de desejos e quereres
Tomado pela paixão e desejo...
Ah... Que doce devaneio!
Sentia teu hálito quente e fresco...
... Do seu rosto escorria o suor
Na pele, fogo em brasa...
...Seu corpo latejava de tanto prazer
A respiração cada vez mais ofegante
...Mãos percorriam meu corpo...
Ai... Que vontade de ser tua!
Despertar o desejo de ser...
De querer...
De sentir...
De tornar real o que foi um sonho...
Querer-te entre minhas pernas
Dentro de mim por inteiro...
E no meu doce e quente cativeiro
Confortar-me em seu peito
Sentindo o pulsar do seu coração...

instintos

Da natureza e seus instintos...
Procuro saber o inexplicável
Porque retornas sempre a fonte
Dos prazeres imensuráveis?
Homens de muita, ou pouca,
Fé em suas mulheres
Em busca da perdição
Talvez não sejam encontrados...
Acham em mim - doce e profana tentação
A maçã que a Eva entregou a Adão
Mistérios nunca dantes revelados...

terça-feira, 7 de julho de 2009

orvalhada

Se entregue ao feitiço
Lançado em meu perfume...
Aroma de flores: rosa e jasmim...
Exalado pelos meus poros
A inebriar todo o ar...

Homem beija-flor
Toma minha flor entre seus lábios...
Orvalhada de tanto prazer
A espera do imenso gozo...
Beije-a! Até tirar-lhe o néctar...

Escreva este poema em meu corpo
Usando como caneta e tinta sua língua...
Ponto a ponto...
Cada pétala do meu ser...
Como a querer desvendar meus encantos...

os dias passam feito nuvens de chuva não consigo esquecer nossa noite teu rosto desenhado na minha retina cada gemido cada mordida ...