quarta-feira, 30 de março de 2016

Áries é o agora
A luta
Ímpeto
Ogum!
O desejo da guerra
A espada
Ferro no sangue
Me desculpe os lentos
Os covardes
E os desatentos
Mas sem áries
Nada vai pra frente
Mercúrio em áries
É Exu e Ogum
Lado a lado!
Doce
É
O sal
Que
Escorre
Pelo
Meu
Corpo
Ele só te vê a noite
Uma vez por mês
Mas você é diferente
Ele te chama pra sair
Só que no dia desmarca
Ou te avisa que tem compromisso
Mas você é especial
Ele te apresenta como amiga
Quando te encontra numa festa
Ai você se cansa
Ou ele some
Depois de uma semana
Ele ta namorando uma mulher branca

A mesma história de sempre....
Não
Foi
Um
Beijo
Foi
Um
Choque
Elétrico
E eu
Saí
Chamuscada
Apaguei
Excluí
Bloqueei
E agora
Como
Faz
Pra
Esquecer?
Sol em áries
Minha vontade
É de matar
Ou morrer
Meu sangue
Borbulha
É fogo
Ferro
Em brasa
Tenho Ogum
Ou ele
Me tem?
Já quebrei o braço
Furei o pé
Tive dor de dente
Repeti de ano
Tirei nota zero
Já perdi o ônibus
Esqueci guarda chuva
Me roubaram na rua
Minha avó morreu
Então
Não pense
Que não vou te esquecer
Porque superar
Perdas e dores
É minha especialidade
Antes
Morrer
De
Cirrose
Do
Que
Morrer
De
Tédio

Já dizia a poeta
Ninguém sabe sobre nossa dor
Sobre nossas culpas
O que dilacera nosso coração
Mas julgar sim
Atirar pedra sim
Eu prefiro ficar só
Do que me juntar aos algozes
Venham de onde vier
A solidão é minha companheira
Eu
Luto
Contra
A força
Que quer
Me derrubar
Não esquece
Sou água!
Cego sua espada
Desvio da rocha
Apago o fogo
Não esquece
Meu ori tem acento
Não ando
Ao relento
Sou filha de Ijimu!

segunda-feira, 28 de março de 2016

Os aspectos mudam
Findam
Lua após lua
Circulam
Em meio
Ao caos
Eu sinto!
Tanto que padeço
Não sou de avisar
Sou de arrasar
Não suporto ser menos
Quero tudo
Agora!

segunda-feira, 21 de março de 2016

domingo, 13 de março de 2016

Quando
Chove
Assim
Desabando
Você
Sabe
Que é por ti
Hoje
Eu
Queria sair
Correndo
Nessa
Chuva
Te ver tocar
Sorrir
Mas e depois?
Essa chuva!
Sou eu
Eu sei
Me impedi
De sair
Me diz
Não vá
Não vale a pena
Deixe ele lá
Fique
Aqui

domingo, 6 de março de 2016

Me ensina a ser rio
A ser amor
Me ensina a ser peixe
A nadar sem medo
A ser fluida
Límpida
Me mostra sua força
Sua fúria em correnteza
Desviando das pedras
Seguindo meu curso
Livre
Leve
Desaguando

Sobre os vários nãos Não é que uma hora cansa Não, não é isso Todos os dias são cansativos E chega um dia Que o peso se torna insuportável N...