domingo, 31 de outubro de 2010

Apelo


Olhai as mulheres nos campos
E percebam sua agonia
O sol que queima sua pele
A força que seu olhar erradia
Olhai as meninas negras
Brincando com suas bonecas
Refletindo a pureza da vida
Fantasiam um mundo sem guerras
Olhai a índia no rio
Onde banha seus curumins
As lendas de sua tribo
Mostram que a luta nunca tem fim
Olhai para todas nós,
Mulheres de todas as cores
Cuidai para que nossas vitórias
Não se percam entre sonhos e dores...


Ornella Rodrigues

sábado, 30 de outubro de 2010

ousadia


Exala pelos meus poros
O aroma do desejo
Quero a ti me entregar
Ser tua por inteiro
Envolva-me em seus braços
Me agarre pelos cabelos
Percorra com suas mãos meu corpo
Desbravando pelo por pelo
Sussurre em meu ouvido
Palavras pra me deixar louca
Quero sentir na pele seu calor
E provar seu gosto em minha boca
Unidos, entre enlaces de pernas
Pulsando em êxtase profundo
Chegaremos ao ápice do delírio
Gozando o prazer de estarmos juntos...

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Em sampa

Queria poder descrever em versos
O que sinto nessa cidade
De árvores, praças e jardins
Arranha céus e luzes ofuscantes...
Queria poder descrever o que sinto
Quando caminho por suas ruas
A sensação de ser pequena
Em meio aos carros e viadutos...
Queria abraçar essa cidade
Com a mesma intensidade que ela me abraça
Viver entre fogo e paixões
Sentir a liberdade na multidão...
Queria poder descrever-te em versos
Mas é impossível
Pois só quando estou em sampa
Sinto que sou um ser vivo...

20-10-10

domingo, 17 de outubro de 2010

Vem comigo...


Vem comigo
Não se perca na indecisão
Vamos plantar sonhos novos
Colher a esperança do chão...

Vem comigo
Eu te mostro o caminho
As pedras não são mais obstáculos
Recolhidas, elas sustentarão nosso ninho...

Vem comigo
Não lance seus sentimentos ao vento
Quero que caminhe ao meu lado
Não me deixe sozinha ao relento...

Vem comigo
A guerra não foi vencida
Há ainda muita luta por vir
Vamos mudar o destino, nossa vida...


Ornella Rodrigues
17-10-10

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

IntimAção!


Afinal, quem usa máscara?
Eu ou você?
Será que sou a única que
Escondo-me sob lençóis?
Será que sou a única que
Fujo de mim mesma?
Ah, meu caro!
Tire sua máscara de acusador
De homem honesto e generoso
Que pratica o bem sem olhar a quem...
Afinal o que tu sabe sobre quereres?
O que teus pais te disseram...
O que os sacerdotes te mandaram...
Ou buscas em si?
Rebele-se, revele-se
Encontre-os dentro de ti
Porque eu os tenho em mim...
Desejo, paixão, amor, tesão
Tudo ao mesmo tempo e agora!
Sem perca de tempo
Sem laços, somente o momento...
Retire de seu rosto a pintura de “bom moço”
Tire da sua vida a hipocrisia dos maliciosos
Vista-se de você
E me descubra por inteiro...

14-10-10

Desejo amar

Desejo amar
Corresponder
Ser correspondida
Desejo amar
O que é belo
O que é feio
Suas qualidades e defeitos
Medo?
Não tenho!
Deixo para os covardes
Em suas fortalezas...
Desejo amar
Entregar-me em desespero
Viver o novo
Ter o velho
Encontro...

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

In_Finito


Sou repetitiva, não há como negar...
Amor e dor
Paixão e tesão
Tudo na mesma medida
Tudo parte do meu cotidiano
Experimento, mais uma vez, a alegria da presença,
E mais uma vez a agonia da ausência
Quando será finito?
Quando deixará de ser infinito?
Enquanto durar, repetitivo...
Mais um momento
Mais uma espera
Mais um lamento
Mais uma lembrança
Sempre um “mas” e mais...
Cada vez mais in_finito...


06-10-10
Ornella Rodrigues

Corpo movimento Corpo evento Que transborda Desassossego Corpo que reclama Do peso Da vida Corpo imenso Intenso Corpo sem lugar Sem lar Corp...