domingo, 24 de julho de 2016

Depois de uma semana
Sem beber nada de álcool
Sem transar, sair, nem drogas
Sinto meu corpo em rehab
Os desejos explodem como fogos de artifício
E não consigo mais controlar
Foi só uma semana
Pra fechar algumas feridas
Louvar a deusa em sua plenitude
Mas meu coração sentiu a eternidade
De não ter seu corpo
Sentir seu gosto
Provar e tragar todo esse torpor
De paixão e desejo
Que invade quando te vejo
Uma pena que tudo seja finito
Que a paixão tenha prazo de validade
Queria ver denovo a chama acesa
Nos seus olhos enquanto me beijava
Louco, sedento
Que pena, pois minha fome não acaba
Só aumenta
E essa distância me consome a cada dia
Uma semana sem álcool
Um mês sem seu corpo
Uma eternidade de desejo
É tudo que me consome
Eu queria não sentir
Queria não me consumir
Mas não consigo evitar
Desculpe se náufrago e te levo junto
Sou feita de água e vento
Só sei ser tempestade..

Cartas que não enviei

sábado, 16 de julho de 2016

Um ser água
Não sabe lidar
Com pedra
Dureza
Que machuca
Quando lançada
Contra ela
Mas o ar
Esse sim
Danado
Faz a água
Dançar
Vira vento
Vira brisa
Nos carrega
Sou melhor
Quando sou tempestade

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Não dá
Pra esperar
Até semana
Que vêm
Até a próxima
Oportunidade
Até mudar a lua
Não dá
Não pra aguentar
Seu desleixo
Sua má vontade
Desprezo
Meu coração
É uma música
Do Belquior
Ouvida no repet
Ele tem pressa
De viver
Se você não
Tem
Se você não
Quer
Comigo
Desculpe

Adeus!

quarta-feira, 13 de julho de 2016

domingo, 10 de julho de 2016

Já partiram
Meu coração
Mal dizem
Riram
Debocharam
Da minha dor
Solidão
Me cortei
Desfiz
Colei
Meu pedaços
Fiz a cabeça
Deitei pra orixá
Mandinga
Ebó
Mas não
Adianta
Tem dor
Que
Não
Passa

Os
Dias
As
Pessoas
Tempo
Tudo passa
E eu continuo aqui
Curando
Minhas
Curas
Minhas
Mágoas
Dizem que
Pra quem vive
N'água
Tudo é lento
Tudo é com o tempo
Tomara
Osun
Tomara
Que tudo isso passe
Como rio
E não volte
Nunca
Mais

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Fiz
Um
Poema
Que
Perdi
Enquanto
Andava
Embriagada
Sem
Rumo
Pelas
Ruas
De
São Vicente
Chorando
Lembranças
Beijando
Passados
Foram
Palavras
Deixei
Meu
Coração

Adeus
São Vicente
Até nunca mais!

domingo, 3 de julho de 2016

Meu pensamento
Voa
De encontro
Ao teu corpo
Imagino
Cada fio
Do seu peito
Tatuagens
Barba mal
Feita
Devaneios
Nessa lua cheia
Que me enche
De desejo
A chuva que caí
Não apaga
O fogo
Que me queima
Arde
Meus dedos
Não matam
Minha vontade
Imaginar é pouco
Te quero
Todo
Torto
Inteiro
Corpo
Alma
Membros
Nada de sonho
Só verdade

os dias passam feito nuvens de chuva não consigo esquecer nossa noite teu rosto desenhado na minha retina cada gemido cada mordida ...