domingo, 6 de dezembro de 2009

Hip-hop mulher

Movimento do gueto
Movimento do povo
Microfone na mão
Na voz, a luta!

Sou guerreira, sou poeta!
Sou a voz da periferia...
Minha canção traz a dor
Melodia da minha agonia...

Mulher negra canta rap, sim senhor!
Não ta na senzala
Não ta na cozinha
Batalha por liberdade
Igualdade...
Não espera do homem piedade...

Quero o que me foi negado!
Meu espaço nesse mundo de homens...
Branco
Negro
Machista!
Soltar minha voz
Gritar por respeito, dignidade!


Ornella Maria Rodrigues
06-12-09

os dias passam feito nuvens de chuva não consigo esquecer nossa noite teu rosto desenhado na minha retina cada gemido cada mordida ...