domingo, 31 de maio de 2009

"Proposta"


Proponho que eu seja sua amiga
E ouça o que te angustia...

Proponho que eu seja sua amante
E me entregue com paixão...

Proponho que eu seja sua escrava
E sirva somente aos seus caprichos..


Proponho que eu seja sua gueixa
E massageie seu corpo cansado...

Proponho que eu seja sua puta
E tu se deleite com minha malícia...

Proponho mais...
Que eu seja sua fêmea!
Entregue-se a mim, não resista...

"Explícito"

Te olho
me molho
Te vejo
desejo

"Insana"


Doida...
Sou eu a querer possuir-te
Mesmo sabendo que não sou a única
Aguardo o momento que tu me verás nua...

Louca...
Fico quando tu chegas mais perto
Imagino como seriam nossos corpos
Pelo prazer, unidos e consumidos...

Insana...
Desejo-te como a nenhum outro
Ansiosa por desvendar seus segredos
Quase a enlouquecer de tanta paixão e desejo...

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Porquês

Porque não resisto a você
não te deixo partir?
Porque fico a sua espera
sabendo que você não vem?
Porque guardo em mim este sentimento
se não posso demonstrá-lo?
Porque mendigo sua atenção
você nota minha presença?
Sentimentos confusos...
Palavras não ditas...
Coração em pedaços...
Os porquês rondam meus pensamentos
Me fazem pensar no que foi...
No que poderia ter sido...
Então encaro a realidade!
O seu corpo não será mais meu...
E seu coração, nunca foi...

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Homem-Pássaro

Tu és como um pássaro
Um pequeno e belo beija-flor
Voando ligeiro, sempre gracioso
Buscando néctar de flor em flor...

Tu és como um canário
Que canta e me encanta...
Melodiando versos cantados
Com sua voz forte e sedutora...

Tu és como um falcão
Com asas prontas para o vôo...
Caçador em busca de mais uma presa
Espírito livre de rara beleza...

E enquanto voa sem destino
Aventurando-se numa nova jornada
Lembra-te que quando pousar
Encontrará em mim sua morada...

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Inspiração


Ah! Como tocar-te eu queria.
Sentir o arrepiar da sua pele,
A trêmula carne a sinalizar seus voluptuosos desejos.
Carnuda boca,
Línguas e beijos.
Ah! Como eu gostaria de ver-te nua,
A brilhar no meu céu como a lua.
Cheia de vontades e sentimentos latentes.
Transcrever-te em pura palavra,
Imaculados versos.
Num poema escrito em minha própria carne.
Versos dos versos,
Poema da criação,
Verdade construída materializada em Mulher.
Inicio e fim,
Por do sol e aurora.
Suprema presença,
Ausência que me atordoa.

("Desejosos Versos", by Carlos Venttura)

domingo, 17 de maio de 2009

"Voyer"


Vejo seus olhos e imagino o que eles olham...
Leio sua boca tentando traduzir o que ela diz...
Olho suas mãos e penso em como é senti-las...
Teu corpo em movimento é o meu desejo!
No que será que esta pensando?
O que estará sentindo seu coração?
Que alegrias te fazem sorrir?
Ah... Queria ser uma borboleta e te visitar!
Adentrar seu quarto 
tocar seus lábios...
Invadir seus sonhos, 
sonhá-los contigo...
Sorver a maravilha do seu ser
Espiar a beleza que vêm de ti...

sábado, 16 de maio de 2009

"A outra"

Não me importo em ser sua amante
Não me importa que eu seja a outra
Desejo-te sôfrega de prazer e delirante
Esta boca que te beija, não beijará outra...
Que me importa minha reputação
O que os outros falarão de mim
Quero sentir no meu corpo esta paixão
Navegar neste prazer sem fim...
Que esse ardor, que me devora a alma...
Consuma também esta paixão pura e vadia
Que em seus braços eu encontre a calma
E no seu corpo eu me sinta viva...

sexta-feira, 15 de maio de 2009

"Inspiração"


"... O que procuras com olhar atento? Um horizonte de me parece tão próximo apesar de ser um olhar distante? Pois seus detalhes me mostram Você numa plenitude. Onde tudo é único, Intrigante. Mágico, Excitante. Seus olhos percorrem o objeto de seu desejo, Como quem deseja muito mais que uma imagem. Queres sentir uma gostosa sensação como a de um beijo. Desejos que demonstram seus olhos de mar. Largo e profundo olhar. Que me intriga, Instiga. A questionar meu querer. O prazer de ver você, Imagem que me leva a divagar. Algo inigualável, Um sabor que mistura sabores. Sua boca e seu olhar me lavam a uma percepção em uma outra dimensão, Mágica, Bela, Deusa. Imagem acesa. Pura emoção. Irradiando a profunda beleza que te circunda. Onde EU Poeta adentro, Por um momento com palavras, Para encontrar o Homem que se perdeu ao admira-la. Labirinto de poder, Isso é você. Onde minhas palavras são apenas Palavras. Perdidas na sua imensidão.
("Infinitamente Mulher", by Carlos Venttura)

quinta-feira, 14 de maio de 2009


O que te surpreende em mim?
Mostro o que você não enxerga
Escondo e você nunca acha...
O que te atrai em mim
E desperta em ti o desejo?
Minha boca de mulher faminta
Minha vida de mulher perdida
Serão meus olhos de mar?
Serão os poemas que fiz pra ti?
Ah... Duvido!
Uso sempre as mesmas palavras:
Tesão, paixão, prazer, amor...
Soam tão repetitivas...
Acho que sou o que tu merece
Trato-te do jeito que tu gosta!
Finjo ser aquilo que não sou
Uso as máscaras que te dão prazer
Claro, aquela que me convém...
Mesmo caindo num falso clichê
De total e profundo mau gosto
Caio na mesmice de ser comum!

sábado, 2 de maio de 2009

lembrança de Iá


Penso em ti todas as noites...
Lembro do seu rosto a cada momento
Tento em vão distrair meu pensamento
Mas meu desejo comanda minha mente...

Tu és um amante sem igual, eu reconheço!
Toma meu corpo sem pudor , o desbrava por inteiro
Alegra-me com teu jeito de menino e palavras travessas
Fascina-me com seu sorriso e olhar faceiro...

Sonhar contigo já é mais que um costume...
Até acordada me encontro em seus braços
Fico em silêncio esperando ouvir seus passos
Suspiro quando sinto o aroma do seu perfume...

Temo, porém, que meus sonhos sejam em vão...
E que seu corpo quente já não mais terei
Ficarei aqui a viver de recordações
Lembrando de sua boca que um dia beijei...

sexta-feira, 1 de maio de 2009

"Promessa"


A noite caí com a promessa
Que um dia tu viria sem pressa
Após uma longa e cansativa jornada
Se aconchegar em minha morada...

Moço bonito, rodeado por anjos
Quem sabe ele mesmo seja um arcanjo
Com olhos meigos em desencanto
Cansados, talvez, de tanto pranto...

Eu aqui, ansiosa ainda te espero...
Já encomendei as chuvas de outono
E o frio das noites que embalarão teu sono...

tua boca


Boca de morango
De cor vermelho, rubro
Fruta de doce sabor
Que degusto com vontade

Boca de vinho
Cor de desejo encarnado
Embriago-me em sua saliva
Afogo-me em seus lábios

Boca de carmim
Cor de carne, sangue
Vestido em tom escarlate, instigante!
Lembra paixão, tesão, pecado...

os dias passam feito nuvens de chuva não consigo esquecer nossa noite teu rosto desenhado na minha retina cada gemido cada mordida ...