segunda-feira, 10 de abril de 2017

Eu não faço amor
Eu fodo!
Tem coisa mais bonita
Que se fuder
Nos outros?
Não fala que
Me ama
Diz que quer
Fuder minha vida
Que eu gamo

Contém ironia
As melhores poesias
Fiz caminhando
Com minha mente geminiana
Destilando inquietações

A cada passo forte
Surge uma frase
Solta, coloco uma
Na outra
Forjo
Aço e água

Deve ser minha natureza
De vento
Minha veia correnteza
Funciono melhor
Em movimento
Feito nuvem
Feito rio

Não paro de
Pulsar

áudio do poema

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Se eu entrasse
Pela sua porta
Com o cabelo molhado
O corpo tremendo
De desejo
Você me deixaria entrar?

Se eu pedisse um beck
Pra beber um vinho
Ouvir você tocar
Baixinho
Você deixaria eu ficar?

Já sei
Um ano é tempo demais
As águas não voltaram
Nem a chuva regou
Minhas mudas de manjericão
Eu queria a cerveja na mesa
Comida no fogo
E colocar um vestido branco
Combinando com a renda do abebé

Agora, vivo de ilusão
E do seu sorriso
Naquela foto antiga
Você tinha razão
Não tenho juízo

Agora, tudo passa
Na velocidade da flecha
Que você deve disparou
Saudade é palavra de ir
E você foi embora
Levando meu quadro é meu coração

os dias passam feito nuvens de chuva não consigo esquecer nossa noite teu rosto desenhado na minha retina cada gemido cada mordida ...