quarta-feira, 22 de junho de 2016

Queria
Dizer
Toda
Palavra
Que
Me
Incomoda
Que
Te
Provoca
Que
Me
Engasga
Me
Consome
Se
Eu
Disser
Você
Fica
Ou
Foge?

terça-feira, 21 de junho de 2016

Você
Não
Merece
Afago
Meu
Corpo
Suado
Por
Cima
Do
Seu
Não
Merece
Meus
Desejos
Nem
O
Último
Apelo
Por
Um
Beijo
Seu

domingo, 19 de junho de 2016

Geminiano
Me reconheço em ti
Como num espelho
A mesma alma inquieta
Desejo de movimento
Pela boca
Corpo
Cabelos
Eu, que vivo de poesia
Encontrei inspiração
Na ânsia de te possuir
Que ilusão a minha
De querer parar
O vento
Enquanto eu, brisa
Não me prendo
Passo os dias
Aguardando sua
Chegada
Mesmo nas noites
Geladas
Deste quase inverno
Sinto calores
Pelo corpo
Geminiano
Do mundo
Sem rumo
Pássaro sem ninho
Deixa eu ser sua flor
Já que não sou
Sua morada

sábado, 18 de junho de 2016

Amores
Que duram
Um dia
Semana
As vezes
Só uma foda
Resumo num verso
Feito no afã
Pois coito
Depois de uma garrafa
De vinho
Um beck
Virou rotina
Nem sempre acontece
Falta encaixe
Forço versos
Sem enlace
Mal ditos amores líquidos!
Escorrendo pelos
Corpos
Sem dar tempo
Pros sentidos
Vida de poeta é
Difícil
Buscando por aí
Inspiração
Transpiração
Encontrando apenas
Paixões fulgazes
Que não te tiram
A razão
O coração
Mas se vive de poesia
Fingindo amar
Eternamente
Pra dar sentido a dor
Que não sente
A falta que não faz

Tudo é fome
E a vontade de não pertencer...

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Sobre paixão

Eu me apaixono
Pedidamente
Facilmente
Completamente
Não consigo evitar
O contágio
Vivo cada uma
Como se fosse
Última
Como se não pudesse
Respirar sem o outro
Me abismo
Sofro
Pois não sou correspondida
Sinto
Vivo
Morro
Sozinha

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Amor
De
Poeta
Dura
O
Tempo
De
Uma
Pausa
Ou
De
Um
Suspiro
Pra
Próxima
Linha
Sabe
Esse
Vento
Que
Bateu
No
Seu
Cabelo
Percorreu
Seu
Corpo
Gelando
Queimando
Todo?

Então...
Ele tem
Kali
Tatuada na coxa
Voz de trovão
Corpo
Boca
Puro tesão
Must be love
On the brain
Desejo
Percorrer
Estradas
Caminhos inteiros
Pra encontrar
Seu beijo
Sentir
Suas mãos
Must be Love
On the brain
Ou paixão

domingo, 12 de junho de 2016

Mini currículo:
Efêmera, sou aquela que dá e passa...
Que não se contém, nem detém
Fico somente onde tenho espaço
Laços, encaixes ..
Transbordo em amores
Sabores, desejos
Vivo de intensidade!
Pedi
Pra
Sair
Quando
Queria
Ficar
Não suportava mais
Viver com suas ausências
Desleixo
Havia um abismo
Entre nós
E o sexo era a ponte
Que nos unia
Por isso a fome
A vontade de sentir
Seu corpo
Todos os dias, minutos
Segundos
Só aumentava
E eu não aguentaria
Mais um inverno
Sem seu calor
O verão sem seu suor
Desapeguei
Confesso que foi impulso
Me joguei
Num poço sem fundo
Querendo ser resgatada
Isso que dá
Ser de luas
Ser de vontades
Viver de paixão
Ilusão
Fui embora
Mas queria ficar
Você deixou
Me largou
No esquecimento
De dias vazios
Te esperando
Me enganando
Sofro de ausências
Eu
Não
Sei
Amar
Mas
Aprendi
Com
Facilidade
A odiar

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Me
Arranha
Excita
Em
Cada
Mordida
Corpo
Se
Enrosca
Aflita
Minha
Boca
Saliva
Procura
Sua
Vulva
Molhada
Atiça
Chupa
Goza
Grita
Felina!

terça-feira, 7 de junho de 2016

Chuva
É
Choro
D'Oxum
Lavando
Fertilizando
Arrasando

Eu sou do tipo que arrasa
Não consigo viver
Com pouco
Quem se contenta
Só com o sol?
Também quero
A lua
Entenda
Como quiser
E me enxergue
Pela metade
Eu só digo
Meias verdades
Só mostro
O que te interessa

os dias passam feito nuvens de chuva não consigo esquecer nossa noite teu rosto desenhado na minha retina cada gemido cada mordida ...